ITI Review

‍Livro traça jornada de dez start-ups unicórnio do Brasil

COMPARTILHE!

15

10

2020

O sucesso das start-ups atrai e inspira empreendedores ao redor do mundo, e trabalhar em uma delas se tornou o sonho de muitos trabalhadores.

Mas como esses negócios conseguiram revolucionar seus mercados  até se tornarem unicórnios (o jargão do setor para empresas que alcançam valor de mercado de pelo menos US$ 1 bilhão)? Que percalços encontraram pelo caminho?

Esse é o tema do livro de Daniel Bergamasco, jornalista com passagens pela Folha de S.Paulo, pela Veja São Paulo e pela Veja. O que era para ser o trabalho de encerramento de seu MBA em Gestão de Negócios, Inovação e Empreendedorismo na FIA acabou se tornando um ano de intenso trabalho que gerou "Da Ideia ao Bilhão", lançado na semana passada pela Portfolio Penguim, do grupo Companhia das Letras.

Daniel mergulhou na história das dez primeiras start-ups brasileiras a alcançarem esse status nos últimos dois anos, ouvindo quase uma centena de profissionais, parceiros, investidores e fundadores dessas empresas.

O jornalista Daniel Bergamasco

Fazem parte da lista o app de transporte 99, o grupo de ensino Arco Educação, as empresas de pagamentos Ebanx e Stone, a plataforma de academias Gympass, o app de entregas iFood,  a plataforma de logística Loggi, o grupo de tecnologia Movile, a fintech Nubank e o portal de imóveis QuintoAndar.

Mas além de perfilar as empresas, o livro oferece um panorama do ecossistema brasileiro de empreendedorismo e inovação. Escritórios diferentões viraram já quase uma caricatura dessas firmas, mas foram os modelos de negócios, a formação de talentos e a maneira de conquistar investidores e clientes que fizeram a diferença mais até do que a tecnologia de ponta abraçada.

"A magia desses negócios vencedores, do Nubank ao iFood, da Loggi ao Ebanx, não está na mesa de sinuca, mas em outro jogo: um jeito novo de trabalhar, de idealizar modelos de negócios, de contratar e lidar com pessoas talentosas e, sobretudo, de dar um novo status às demandas do consumidor", escreve o autor.

Hoje fala-se muito em "pensamento de dono" e "autonomia", mas, para Daniel, cabe às empresas criar o ambiente para que isso aconteça.

"O envolvimento é metodológico. Quando você distribui a ação, fica mais fácil falar de pensamento de dono. Existe método para criar um ambiente para que a autonomia de fato aconteça, fora do discurso, mas com jeito de fazer, afirma. "Essas empresas, na média, têm culturas que não são perfeitas, mas conseguiram isso."

O livro revela ainda como ambientes acadêmicos se tornaram fundamentais para a criação, o desenvolvimento e a expansão dos negócios –algo com ressonância com a proposta do MBA em Informação, Tecnologia e Inovação para Negócios, da UFSCar.

Daniel conta que a maior parte dos fundadores dos unicórnios abordados no livro estudou no exterior, em geral fez um MBA nos EUA. Mas grande parte dos negócios já surgiu no Brasil, em torno de universidades.

Os fundadores da QuintoAndar, por exemplo, se conheceram em um MBA em Stanford (Califórnia), mas decidiram se instalar em Campinas, em parte para aproveitar os talentos da Unicamp.

Duas das principais start-ups que acabaram formando a Movile tiveram origem no ambiente acadêmico: uma foi incubada pela prefeitura de Campinas a partir do projeto de um estudante da Unicamp; outra teve como fundador um aluno da PUC-Rio com envolvimento em empresas júnior.

Daniel tem alguns recados para quem quer se aventurar no mundo das start-ups. Um deles é: esteja preparado para coisas que mudam o tempo todo.

"Se a mudança constante for um problema para o profissional, é muito difícil que ele seja feliz em uma empresa dessas", diz.

Outro recado tem a ver com um de seus objetivos com o livro: desmistificar a ideia de inovação, afastando-a dos jargões e das terminologias que acabam por intimidar tantas pessoas, que acabam achando que aquilo não é para elas.

"Meu objetivo ali foi mostrar, além da tecnologia, além dos milhões de investimento, práticas que podem ser adotadas por profissionais de qualquer área. Tem muita coisa dessas empresas que pode ser aprendida", afirma. "Existem diversas maneiras, existe método, existem exemplos para você se inspirar e existem boas práticas."

Jornalista responsável: Carolina Vila-Nova

Ficha técnica

Da Ideia ao Bilhão

224 páginas

R$ 29,90 e-book

R$ 59,90 edição impressa

4.000 exemplares






















ITI Review

Leia mais insights

Continue lendo nossas publicações sobre tecnologia, inovação e informação para negócios.

voltar ao blog